sábado, 17 de outubro de 2015

'PRENDE QUEM TEM QUE PRENDER, MAS SEM ESSA ONDA DE IMPEACHMENT'

:
Voz mais conhecida dos Novos Baianos ao lado da de Baby Consuelo, é possível que, depois dessa entrevista a 247, diretamente de Salvador, Paulinho Boca de Cantor passe a ser Paulinho Boca no Trombone, tal a profusão de exclamações indignadas: “O PMDB pode até estar mandando no Brasil, mas não comanda o povo brasileiro”: “Esses caras que estão querendo o impeachment não têm força para pedir porra nenhuma”; “Só faria sentido falar em impeachment se houvesse um Che Guevara, um Fidel”.  “Não tem nenhuma liderança que mereça tomar o lugar de ninguém”

Paulinho também afirma que o país está dividido meio a meio entre os que defendem e os que atacam o governo porque os mais pobres – “que sabem quem é Lula, mas não sabem quem é Temer” - realmente melhoraram de vida, como ele mesmo constatou em sua cidade natal, no interior da Bahia, onde, depois do Bolsa Família até pizza entrou no cardápio. Ele conta que ainda recebe muitos pedidos de fãs para que a banda volte a se reunir depois de 36 anos de separação, apoia a volta dos Novos Baianos e acredita que isso pode acontecer “quando todo mundo tiver vontade”.
O que você acha que vai dar? Como você está vendo a situação política?
Olha, eu estou vendo como desfecho de uma tragédia anunciada há muito tempo. Se eu não me engano, desde quando Cabral chegou aqui que isso está anunciado: que esse negócio daria errado. Porque não tem regime de governo... não tem nada que controle esse impasse que é político, mas, acima de tudo, é cultural. A gente vem de uma tradição de se levar vantagem em tudo, então, é muito difícil mudar isso. Aqui no Brasil, a sensação que a gente tem é que todo mundo trabalha para ganhar dinheiro e não querer pagar nada. Querer só usufruir. A gente tem exemplos disso nos shows. Outro dia eu fiz um show em casa noturna, onde as pessoas têm que pagar o couvert, então algumas pessoas foram falar com a produção para liberar o couvert, dentre as quais um cara que era dono de um posto de gasolina. O cara da produção falou pra mim: “amanhã tu passa no posto de gasolina dele enche o tanque e diz que você é amigo dele e não vai paga”! Essa ideia é que a gente tem aqui. Quando você diz para um cara: você roubou! Ele alega: pô, mas seu tio também roubou, seu avô também roubou, seu bisavô, todo mundo roubou, o outro partido roubou, o outro presidente roubou... Então, ou a gente para tudo e começa agora e diz: bom, vamos dar aula geral para todo mundo: não pode roubar senão vai todo mundo em cana... entenderam bem isso? Então... Não é só entender isso... vocês absorveram isso? Nós temos que ser honestos, nós temos que ser pessoas gentis, legais, tratar todo mundo muito bem. Isso é natural do ser humano. Aqui tudo parece que só o errado dá certo. Tudo leva as pessoas a crerem que só o errado dá certo. Isso não é no mundo, não! Em outros lugares por aí a gente vê que as pessoas não vão quebrar a máquina para não botar uma moeda e pegar uma garrafa d’água. 247



Um comentário:

  1. Imbecil, mais um comunistazinho de bosta defendendo um governo de merda!!!

    ResponderExcluir