quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Rio Grande do Sul aumenta impostos para tentar cobrir rombo nas contas

O Rio Grande do Sul aprovou nesta terça-feira (22) o aumento de impostos para tentar cobrir o rombo nas contas do estado e teve protesto.
A votação foi polêmica. Impedidos de acompanhar a sessão, os servidores protestaram na porta da Assembleia e foram retirados à força pela polícia.
Depois de um acordo, foram distribuídas 290 senhas, divididas entre os contra e a favor do projeto do governo.
“Os municípios hoje, na situação em que se encontram, não têm outra alternativa, somos favoráveis em decorrência disso”, diz Sérgio Machado, da Federação de Municípios do Rio Grande do Sul.
“Isso vai afundar mais ainda a crise, o varejo já está vendendo pouco, e com o aumento do imposto nós vamos ter redução maior ainda de consumo”, afirma o presidente da Associação Gaúcha do Varejo, Vilson Noer.
O projeto do governador José Ivo Sartori, do PMDB, aumenta o ICMS de 17% para 18%. Para combustíveis, telecomunicações e energia, o aumento é maior: passa de 25% para 30%. Assim, o governo gaúcho espera arrecadar R$ 2 bilhões ao ano para equilibrar as contas do estado.
O Rio Grande do Sul vive uma crise nas contas há mais de 40 anos por causa dos gastos altos, principalmente, com o pagamento de dívidas e a Previdência pública. O governo diz que todo mês faltam R$ 450 milhões para fechar o caixa.
O pacote de medidas do Rio Grande do Sul quer tentar reduzir custos e aumentar receitas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário