segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Pro Paz nos Bairros inicia calendário de atividades do segundo semestre

Nesta segunda-feira (14), foram iniciadas as atividades do segundo semestre deste ano nos cinco polos do Pro Paz nos Bairros, em Belém e Marituba. O projeto atende crianças e adolescentes com atividades nas áreas de esporte, lazer, arte e cultura, tendo como formato pedagógico a complementação escolar - no horário diferenciado ao da escola, que cria alternativas saudáveis e de continuidade educacional nos períodos ociosos. Desde 2011, quando foi criado, o projeto já atendeu mais de 10 mil jovens.
As matrículas continuam abertas até se encerrarem o número de vagas. Para o segundo semestre, a Fundação está oferecendo 2.100 vagas. Atualmente, existem cinco polos em funcionamento na Região Metropolitana de Belém (RMB): Universidade Federal do Pará (UFPA), Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), Estádio Olímpico do Pará (Mangueirão), Praça Dorothy Stang (Sacramenta) e Instituto de Ensino em Segurança Pública do Estado (Iesp), em Marituba.
“O Gustavo ficava muito ocioso em casa, só queria saber de ficar no celular e no videogame. Fiquei sabendo pela minha mãe do projeto e resolvi trazê-lo aqui. Ele já participa desde o início do ano e adora as aulas de caratê e jiu-jitsu. Pra gente é muito bom saber que nossas crianças estão aqui, seguras, tendo acesso a diversas atividades. É um projeto que vem para beneficiar não só as crianças, como as famílias também”, afirmou a dona de casa Sônia Aviz, 34 anos, moradora do bairro do Bengui.
Filho de Sônia, Gustavo Aviz, 14 anos, conta que desde que começou suas atividades no Pro Paz sua rotina mudou. “Eu ficava em casa sem fazer nada, só vendo tv e jogando videogame. Aqui eu faço futebol, caratê e diversas outras atividades. Gosto muito de vir pra cá e tenho amigos que saíram das ruas depois que começaram a frequentar o polo. Isso é algo muito bom para as crianças do bairro”, acrescentou.
Todos os alunos que frequentam o Pro Paz nos Bairros recebem uniforme, lanche, material didático e esportivo e acompanhamento psicopedagógico por meio de profissionais orientados ao atendimento não só dos alunos, mas dos familiares. Hoje, o primeiro dia de atividades foi dedicado ao acolhimento dos jovens, a maioria acompanhada dos pais. Houve também entrega de uniformes e apresentações em alguns dos polos.
Pioneira do MMA feminino e campeã pan-americana de Jiu-Jitsu, Carmen Casca-Grossa, que agora é professora de Jiu-Jitsu no polo Mangueirão, destacou a importância do projeto. “Tenho certeza que iremos tirar vários campeões aqui do polo. O projeto é ótimo por funcionar exatamente tirando essas crianças das ruas e colocando-as em diversas atividades de arte, esporte e lazer, o que muda seu cotidiano e auxilia na construção de caráter”, acrescentou.
Matrículas - Para se matricular, o jovem pode procurar o polo mais próximo de casa, acompanhado de um representante legal, e apresentar os seguintes documentos: duas fotografias 3x4 e cópias da carteira de identidade (RG) do responsável, da certidão de nascimento ou RG do aluno a ser matriculado, do comprovante de residência e de declaração de matrícula escolar. Não é possível se matricular pela internet ou por telefone; é fundamental o comparecimento dos interessados no polo escolhido. Os polos oferecem diversas atividades de arte, esporte, cultura e lazer como futebol, volei, basquete, caratê, jiu-jitsu, dança, complementação escolar, artes e natação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário