domingo, 15 de março de 2015

Em Belém, milhares se reúnem em atos contra o governo federal

Em Belém, milhares de pessoas se reuniram neste domingo (15), em manifestações contra o governo de Dilma Rousseff. Segundo estimativa da Polícia Militar, 30 mil pessoas participam dos atos, que seguiram rumo à Avenida Visconde de Souza Franco, centro de Belém, até o Theatro da Paz. Os organizadores afirmam que 60 mil pessoas participaram. De acordo com a PM, o protesto é pacífico e nenhuma ocorrência de tumulto foi registrada. A passeata terminou por volta de 12h30.
Cristina Silva, professora, participou do protesto acompanhada da filha Iani. “Protesto contra tudo o que a Dilma prometeu e não cumpriu”, afirmou.Os atos, convocados pelas redes sociais, partiram da Escadinha da Estação das Docas e da Praça da República, e percorreram a Avenida Nazaré. Alguns participantes fizeram 'panelaço' e 'apitaço' durante a caminhada. Mais de 800 PMs acompanham a movimentação.
“Quero tirar essa corrupção toda porque eu quero um Brasil melhor para os meus filhos”, disse Carina Fiari, funcionária pública municipal. Outra manifestante, que não quis dar entrevista, carregava um cartaz que pedia a volta da ditadura.
Manifestante carregada um cartaz que pedia a volta da ditadura. (Foto: Alexandre Yuri/ G1)
Manifestante carregada um cartaz que pedia a volta
da ditadura. (Foto
De cima de carros de som, organizadores discutiam com os manifestantes os rumos do ato. Hino do Brasil, da bandeira e músicas cívicas eram executadas por trio elétricos.
professor Ronaldo Pinheiro carregava uma faixa escrita "Jesus" (Foto: Alexandre Yuri/ G1)
Professor Ronaldo Pinheiro carregava uma faixa
escrita 'Jesus' (Foto: Alexandre Yuri/ G1)
O professor Ronaldo Pinheiro carregava uma faixa escrita "Jesus". "Ninguém aguenta mais o aumento de impostos, a corrupção dentro do governo, e nós temos que pagar tudo isso. O povo está sendo sufocado. Sem Deus, nada é possível", declarou o manifestante.
A aprendiz Valéria Oliveira também integrou o ato. “Tem que mudar o Brasil, porque está uma sacanagem. Falta escola, falta cidadania, falta tudo. O Brasil está uma avacalhação. A gente tem que botar a cara no sol”, declarou.
A multidão caminhou até a avenida Visconde de Souza Franco. Por volta de 12h30, o protesto começou a dispersar após chuva que atingiu Belém. Manifestantes seguiram até o Theatro da Paz, onde a passeata chegou ao fim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário