domingo, 8 de março de 2015

"É MAIS UMA ALOPRAGEM QUE RESPONDEREI E DESMONTAREI COM RELATIVA FACILIDADE."

Por Eduardo Cunha:
"SABEMOS EXATAMENTE O JOGO POLÍTICO QUE ACONTECEU E NÃO DÁ PARA FICAR CALADO SEM DENUNCIAR A POLITIZAÇÃO E APARELHAMENTO DA PGR. JANOT SÓ SERÁ RECONDUZIDO SE FOR DA VONTADE DO EXECUTIVO, OU SEJA, DA PRESIDENTE DILMA ROUSSEFF E DO PT", disse Eduardo Cunha sobre a citação do seu nome na lista da Lava Jato.
Leia abaixo a declaração do deputado em seu Twitter.
"Tendo acesso à petição apresentada pelo Procurador Geral da República ao STF, tenho que desmentir todas as afirmações do Sr. Rodrigo Janot:
1. O ‪#‎PMDB‬ na Câmara dos Deputados nunca teve nada a ver com a indicação de Paulo Roberto Costa. E colocar que Nestor Ceveró foi indicado pelo PMDB, quando todos sabem que ele era indicado do Senador Delcídio do Amaral, do ‪#‎PT‬, já é motivo para arquivamento.
2. Além disso, Fernando Soares nunca representou o PMDB e muito menos a mim. Ele fala em representações na Câmara de Deputados sem citar a representação, pois não existe. Bastava uma pesquisa simples no portal da Câmara e ele poderia provar sua relação comigo. Só que ele não tem como provar, porque nunca me representou.
3. Segundo a petição, o delator Alberto Yousseff atribui saber, também sem provar, que um terceiro teria pago a Fernando Soares e que este pagamento seria dirigido à mim. Porém, o advogado do delator já deu declaração pública que meu nome não havia sido citado. É um absurdo gigante atribuir pagamento de terceiro sem provar, atribuir o recebimento sem provar e ainda supor que eu era beneficiário.
4. Outro absurdo é usar como justificativa que recebi doações oficiais de campanha de empresas envolvidas em corrupção. Misturam a doação à minha campanha com várias doações de empresas ao comitê financeiro do PMDB como se fossem minhas. É um erro criminalizar a doação de campanha por ser de empresa envolvida. Todas as campanhas majoritárias, incluindo Dilma Rousseff e Aécio Neves, receberam doações dessas empresas. Mas por que então não abriram inquérito contra todos?
5. Além disso, a petição comete outro absurdo em me atribuir o benefício de doação a comitê financeiro do partido como se fosse à minha campanha, usando como indício doação do comitê financeiro do ‪#‎PP‬para a minha campanha de 2010, que jamais será prova de benefício indevido.
6. Para justificar volta a história do policial que teria entregue dinheiro em um endereço atribuído a mim e provado que não era o meu; fato que já foi desmentido publicamente.
7. Me causa estranheza que não tenham me pedido explicações, como aliás sempre foi praxe na PGR. Após ler não me restou qualquer dúvida de que um novo depoimento do delator 10 dias após eu me eleger, e usar como referência a história já desmentida do policial e doações oficiais de campanha como indícios, TEVE MOTIVAÇÕES POLÍTICAS. O PGR agiu como aparelho visando a imputação política de indícios como se todos fossem parte da mesma lama.
8. É lamentável ver que o senhor Janor, talvez para merecer a sua recondução, tenha se prestado a esse papel. Sabemos exatamente o jogo político que aconteceu e não dá para ficar calado sem denunciar a politização e aparelhamento da PGR. Eles estão a serviço de quem?
Pelo critério do indício o PGR só será reconduzido se for da vontade do executivo, ou seja, da presidente Dilma Rousseff e do PT. Dessa forma, a mim e, creio também ao senador Antônio Anastasia, do ‪#‎PSDB‬, interessa saber com quem estamos misturados nessa corrupção odienta.
Fui à CPI da Petrobras, que aliás ajudei a criar, para me colocar à disposição para esclarecer. Vou pedir ao presidente para comparecer visando detalhar vírgula a vírgula dessa indecente petição do Sr. Janot.

Nenhum comentário:

Postar um comentário