sábado, 14 de março de 2015

Ações de cidadania beneficiam moradores da Terra Firme e do Distrito Industrial

Na manhã deste sábado, 14, cerca de duas mil pessoas em Belém e Ananindeua receberam atendimentos durante a ação cidadã promovida pelo governo do Pará e Tribunal de Justiça do Estado. A programação, que também contou com apoio das prefeituras dos respectivos municípios, ofereceu serviços gratuitos de emissão de documentos e atendimento em saúde em dois locais: o polo do projeto Pro Paz nos Bairros da Universidade Federal do Pará (UFPA) e a Unidade Integrada Pro Paz (UIPP) do Distrito Industrial. Os atendimentos iniciaram às 8h e se estenderam até às 13h, na UFPA, e às 15h, em Ananindeua. 
O governo do Estado mobilizou servidores do projeto Pro Paz Cidadania e das Secretarias de Assistência, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster), Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), Saúde Pública (Sespa), Segurança Pública (Segup), Defensoria Pública e Polícia Civil para fortalecer a ação, que integra o calendário nacional dos Tribunais de Justiça da federação por conta das comemorações pelo Dia Internacional da Mulher. Além dos serviços ofertados, a programação contou com apresentações de dança contemporânea, por integrantes da Companhia de Dança Caminhos, formada por jovens atendidos no núcleo Pro Paz da UFPA.
No bairro do Guamá, a ação, organizada por meio da distribuição de senhas, ofereceu os serviços de emissão de documentos como carteira de identidade, carteira de trabalho e encaminhamento para certidão de nascimento (1ª e 2ª via); atendimento jurídico do projeto “TJE Itinerante” e Defensoria Pública do Estado. Os cidadãos também receberam atendimentos nas áreas de clínica médica, pediatria e ginecologia; vacinação contra tétano, febre amarela, tríplice viral e hepatite B e testes rápidos de HIV, sífilis e hepatite B e C.
A Fundação Papa João XXII (Funpapa) realizou cadastro do programa Bolsa Família e o Fundo Ver-o-Sol viabilizou a liberação de microcréditos. A Secretaria Municipal de Esporte, Juventude e Lazer (Sejel) levou atividades recreativas por meio do projeto “Brinca Belém” a crianças que acompanharam os pais durante a ação. Aproximadamente 1.100 pessoas foram atendidas no bairro do Guamá.
A diarista Ana Maria de Souza, 48, moradora do bairro do Bengui, Região Metropolitana de Belém (RMB), acompanhou o filho Anderson Gonçalves, 20, que é transgênero e possui limitação de fala e audição, para tirar sua primeira Carteira de Trabalho. Ela foi a primeira a receber atendimento e ressaltou a importância de ações como essa.
“Já tentei ir a outros lugares, mas geralmente são poucas senhas e o atendimento é mais demorado. A gente até entende, pois é um serviço com uma demanda imensa, mas aqui foi bem rápido. Meu filho quer muito trabalhar e crescer na vida. Estamos muito felizes com esse trabalho do governo e do Tribunal, pois chega mais perto da gente e facilita nossas vidas”, declarou.
A diarista Martinha Conceição, 60, moradora do bairro da Terra Firme, também foi atendida no Guamá e saiu satisfeita por ter conseguido uma consulta com um clínico geral. “Liguei o rádio hoje cedo e ouvi na Cultura que perto de casa aconteceria essa ação. Como estava precisando ir ao médico, peguei meus documentos e corri pra cá. Fui muito bem atendida e já estou saindo com a receita pra pegar meus medicamentos. O Pro Paz facilitou muito a minha vida com essa ação, pois foi tudo de graça e bem rápido. Só tenho a agradecer”, contou.
A desembargadora do TJE, Vera Araújo, esteve no Pro Paz UFPA e ressaltou a importância da integração entre o Executivo Estadual e o Judiciário em ações estratégicas que promovam a cidadania. “Estamos aqui unindo forças em prol de uma causa muito justa e fazendo o caminho inverso, que é levar os nossos serviços aonde as pessoas estão para tentar atender as demandas sociais. Vemos na parceria com o Governo do Pará uma oportunidade de caminhar junto com projetos como o que é desenvolvido pelo Pro Paz, que está enraizado dentro das comunidades mais carentes e há anos faz um trabalho exemplar quando se fala de enfrentamento à violência contra os jovens e as mulheres”, destacou.
Para o presidente interino da Fundação Pro Paz, Jorge Bittencourt, ações como as do Pro Paz Cidadania tem a peculiaridade de mobilizar as comunidades e oferecer os serviços que elas mais precisam. “Não existe coisa mais gratificante do que fazer parte de um projeto que tem como objetivo principal promover a cidadania. Pro Paz e TJE vestiram a mesma camisa em prol desta causa primordial, que é assegurar o direito das pessoas. Nossas ações estão oficialmente iniciadas a partir desta mobilização e em 2015 pretendemos chegar a todas as regiões do Pará”, garantiu.
Programação no Distrito Industrial reuniu serviços e apresentações artísticas
A Ação Cidadania do Distrito Industrial teve como principal parceria a Prefeitura de Ananindeua, por meio da Secretaria de Assistência Social e Coordenadoria da Mulher. Coube à administração municipal também providenciar as atrações artísticas para animar o público que compareceu à UIPP do bairro. Apresentações de carimbó, com um grupo da Melhor Idade, e atividades aeróbicas movimentaram crianças, jovens e adultos.
Desde cedo centenas de pessoas buscaram pelos serviços de emissão de documentos como Carteira de Identidade, Carteira de Trabalho, encaminhamentos para 1ª e 2ª vias de certidão de nascimento, atendimento jurídico por meio do ônibus do “TJE Itinerante” e Defensoria Pública, cadastramento no CAD Único, serviços de saúde em clínica médica e pediátrica, que contou com o suporte de uma unidade móvel da Sespa; vacinação contra tétano, febre amarela, tríplice viral e hepatite B; testes rápidos de HIV, sífilis e hepatites B e C, além de cortes de cabelo e tratamentos de estética facial.
O estudante Glayson Lopes, 16, que mora no Distrito Industrial, aproveitou a oportunidade e tirou a Carteira de Identidade. “Já temos o serviço de identificação aqui na UIPP, mas eu aproveitei o dia de folga, por ser um sábado, o que facilita a vida de quem procura os serviços. Foi rápido e já vou pra casa com o meu novo documento”, disse.
 Maria de Jesus, 68, do bairro Icuí-Guajará, foi à UIPP verificar como estava a saúde e após os exames ainda se apresentou com o grupo de dança do qual faz parte. “Vim, fiz meus exames, verifiquei a glicose, a pressão arterial e agora vou colocar a minha roupa pra me apresentar. Além de sair daqui tranquila por saber que está tudo bem com a minha saúde, ainda me divertir. Os organizadores estão de parabéns por essa ação”, observou.
A ação na UIPP do Distrito Industrial somou cerca de 900 atendimentos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário