sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Prefeitura busca soluções seguras para o transporte complementar em Belém

Buscando garantir segurança para quem utiliza transporte público na capital, a Prefeitura de Belém tem trabalhado constantemente para encontrar soluções inteligentes. A organização do transporte complementar é uma dessas alternativas que garante o equilíbrio do sistema mas, para que ele exista, é preciso que seja organizado e seguro para a população que o utiliza.

O prefeito Zenaldo Coutinho recebeu na noite de terça-feira, 20, representantes das associações de transporte alternativo de Belém para uma reunião de trabalho que visou buscar formas mais seguras de operar o transporte na cidade.

 “Tenho uma convicção, e que é compartilhada pela nossa equipe administrativa, de que nós precisamos garantir a regularidade das mais diferentes formas de transporte dentro da nossa cidade, porque todos têm espaço, desde que ordenados e regularizados. Então é sim necessário que tenhamos ônibus, mototaxistas, taxistas e também o transporte complementar. Tanto que apresentamos um projeto de lei que está na Câmara para ser aprovado, que regulariza o transporte complementar em Belém, assim como já está sendo feito com os mototaxistas”, disse o prefeito Zenaldo Coutinho.  

Enquanto a regularização não chega, a prefeitura, que já tem um diálogo aberto e frequente com a categoria,  teve o cuidado de receber a classe para definir as práticas mais seguras para a população na utilização do transporte.  

“Não vamos admitir que os veículos circulem sem condições de trafegabilidade e segurança. Assim como foi feito no sistema de transporte coletivo por ônibus, em que intensificamos as operações de fiscalização a fim de retirar transporte de baixa qualidade das ruas, e com isso conseguimos reduzir de 41 empresas para 20 operando na cidade, também vamos fazer com o transporte complementar. As fiscalizações vão acontecer e quem estiver desrespeitando usuários ou qualquer lei de trânsito será retirado das ruas”, disse o prefeito de Belém.

Maísa Tobias, superintendente executiva de mobilidade urbana de Belém, reforçou a importância do diálogo com a categoria e disse que os ajustes que já estão sendo feitos serão muito úteis quando o processo de regularização acontecer.

“Quem começa a se ajustar agora já está dando passos no caminho da profissionalização e melhoria do serviço. Nós incentivamos que a categoria já faça treinamentos e cursos de atendimento ao público e direção defensiva e estamos abertos ao diálogo para construir essa cidade melhor com trânsito seguro e transporte de qualidade para todos. Hoje saímos daqui com definições e acordos claros que, com certeza, vão proporcionar maior coexistência dos transportes no trânsito e segurança para a população”, reforçou Maísa.

Na reunião a categoria também pontuou suas principais dificuldades e afirmou que tem interesse em se regularizar e operar com qualidade o serviço em Belém.

“O transporte complementar é o que queremos ser. Organizados, complementando o sistema de transporte de Belém, com bilhetagem definida e fiscalizações para quem não cumpre as regras e, para isso, vamos buscar a regulamentação do projeto na câmara municipal”, disse Waldir Segundo, presidente  da Federação das Cooperativas de Transporte Público, Alternativo, Opcional, Complementar e Suplementar dos Permissionários, Concessionários, Autorizatários e Trabalhadores Autônomos do Estado do Pará - Fetransporte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário