terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Operação já reduziu pela metade furtos e roubos no comércio de Belém

O sistema de segurança pública reduziu em mais de 50% os casos de furtos e roubos na área do centro comercial de Belém, durante o período de compras para as festas de fim de ano, segundo informou o Comando de Policiamento da Capital, da Polícia Militar. O resultado é fruto da Operação Boas Festas, parceria entre polícias, órgãos de fiscalização e lojistas, que neste ano incrementaram as ações de prevenção e repressão com ferramentas de redes sociais, como o WhatsApp.
A redução varia entre 54% e 58% nas áreas de comércio nos bairros do Reduto, Campina, Umarizal, Batista Campos, Castanheira e Parque Verde, em comparação ao ano passado, no período de 15 a 23 de dezembro. O coronel Roberto Campos, comandante do Policiamento da Capital, explica que a parceria com os lojistas e o aumento do efetivo no período natalino foram fundamentais para a redução dos casos de furtos e roubos no comércio.
“São mais 350 policiais nas ruas durante a semana e mais 500 nos fins de semana. A operação Boas Festas foi planejada durante um mês, e pensamos em buscar a parceria com os lojistas e entender o que mais atingia o setor nesse período. O resultado foi muito bom, e eles participam ativamente das ações, com informações precisas e sugestões durante as reuniões de avaliação que ocorrem a cada três dias. Criamos assim uma rede integrada de segurança”, diz o coronel Roberto Campos.
Uma das primeiras sugestões dadas pelos lojistas foi a permanência do policiamento nas ruas após o horário de fechamento das lojas. “Eles tinham uma grande preocupação com a segurança dos funcionários na saída do trabalho. Acatamos a sugestão e, até o momento, não recebemos nenhum caso de assalto no fim do expediente”, reiterou o comandante do Policiamento da Capital.
O presidente do Sindicato dos Lojistas do Comércio de Belém (Sindilojas), Joy Colares, frisa que o objetivo principal da Operação Boas Festas não é resguardar o patrimônio do lojista, mas a segurança da população. “Queremos que as pessoas que vão às compras e os funcionários que deixam o local de trabalho em horário superior aos normais se sintam seguros. Mais importante que os números que indicam essa redução é segurança dada pela presença efetiva da polícia na rua”, declara.
Interatividade – A Operação Boas Festas envolve as polícias Civil e Militar, Departamento de Trânsito do Estado (Detran), Sindilojas, Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (Semob) e Secretaria Municipal de Economia (Secon). O trabalho vai de 12 de dezembro a 1 de janeiro. A novidade da operação é o uso de ferramentas da internet, como o WhatsApp. Representantes de todos os organismos envolvidos fazem parte de um grupo virtual, no qual são postadas informações de situações suspeitas e concretas, em tempo real. Assim a polícia tem agilidade em checar as denúncias ou coibir uma ação no momento em que ela acontece.
O coronel Campos destaca que, além deste grupo, há outro grupo virtual, com policiais que fazem policiamento à paisana e em viaturas descaracterizadas. “Temos o pessoal da inteligência infiltrado diuturnamente nos comércios de Belém; com isso conseguimos tem uma visão mais precisa das ruas e também fiscalizar o trabalho de quem está a frente das ações”, diz o coronel, lembrando que, mesmo com o efetivo nas ruas, é importante que a população tenha atitudes preventivas.
“A maior ferramenta contra furtos é a atenção. É preciso estar atento ao que acontece ao seu redor, evitar falar no celular enquanto caminha e em caso de suspeita de perigo, entrar em locais movimentados e chamar a polícia. A população conta com os serviços do 190, da Polícia Militar, e do 181, que é o Disque Denúncia. O objetivo é assegurar um clima de paz, melhorando o policiamento e criando ambientes seguros para a população”, conclui o comandante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário