quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Vice-governador participa da comemoração do Dia da Bandeira

No Dia da Bandeira, comemorado nesta quarta-feira (19), o Comando Militar do Norte (CMN) fez solenidade cívico-militar que teve a presença do vice-governador Helenilson Pontes e do prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho, entre outras personalidades civis. A solenidade ocorreu na Praça da Bandeira, no centro de Belém. Ao meio-dia, o Pavilhão Nacional foi erguido. Na ocasião, escolas da cidade receberam um kit cívico contendo uma Bandeira Nacional, DVD com hinos e canções e revistas educativas do Exército para estimular o patriotismo em crianças e adolescentes.
Helenilson Pontes disse que a presença do governo do Estado na solenidade marca uma parceria com as Forças Armadas no sentido de superar os grandes desafios da região amazônica. “O Exército Brasileiro tem uma história de ações que visam à promoção do desenvolvimento da Amazônia, e o governo do Estado se associa às Forças Armadas para a promoção de um ambiente de segurança, políticas de saúde e tudo que aquilo que leve à cidadania e integração da Amazônia”, afirmou o vice-governador.
O general de Exército Oswaldo de Jesus Ferreira, comandante do CMN, frisou que a sociedade tem a necessidade de símbolos que signifiquem coisas positivas. “Um país tão grande e vigoroso precisa cultuar sua bandeira, não apenas nas Copas do Mundo, por exemplo, mas durante todo o ano, pois assim preservamos o civismo através deste maior símbolo da Nação brasileira”, explicou.
Para o general, a Bandeira Brasileira representa valores como “o espaço geográfico e seu potencial, a solidariedade, a harmônica convivência dos poderes, o sentimento de Justiça, o respeito e aceitação aos diferentes e o cuidado com o meio ambiente”.
A cerimônia foi marcada também pela incineração das bandeiras inservíveis (sem condições de uso), além da entrega de diversas medalhas, como a do Serviço Amazônico, do Corpo de Tropa e Militar (ouro, prata e bronze); Marechal Osório, O Legendário; e a medalha Sargento Max Wolff Filho.
O terreno em que está localizada a Praça da Bandeira foi adquirido pelo tenente-coronel Pereira Caldas, em 1816. O logradouro era denominado Largo dos Quartéis. Ela recebeu um mastro para hasteamento da Bandeira do Brasil, construído por ordem do tenente-coronel Alacid da Silva Nunes, prefeito de Belém de 1964 a 1965 e governador do Pará nos períodos de 1966 a 1971 e 1979 a 1983.
No entorno, a praça tem o Quartel-General do CMN e o Colégio Paes de Carvalho. As características diferem daquelas das praças encontradas em Belém, pois, em uma das áreas, existe um campo de parada, onde ocorrem, desde a segunda metade do século XX, solenidades cívico-militares, nas quais as Forças Armadas e a sociedade cultuam o símbolo maior da pátria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário