terça-feira, 25 de novembro de 2014

Corpo de Bombeiros Militar faz 132 anos com solenidade cívico-militar

O Corpo de Bombeiros Militar do Pará completou nesta segunda-feira (24) 132 anos de criação e comemorou a data com uma solenidade cívico-militar com desfile da corporação e a entrega de condecorações e medalhas por bons serviços prestados. O vice-governador Helenilson Pontes foi condecorado com a Ordem do Mérito Bombeiro Militar Intendente Antônio Lemos, concedida aos bombeiros militares e autoridades civis que tenham prestado notáveis serviços ao Pará, ao Corpo de Bombeiros Militar do Pará e ao país, ou que tenham se sobressaído no desempenho de missões de caráter bombeiro.

Nesta segunda-feira também foi comemorado o Dia do Bombeiro Paraense. O comandante geral do Corpo de Bombeiros, coronel Hilbert Figueredo, destacou a atual situação da corporação, que recebeu investimentos aproximados de R$ 60 milhões nos últimos quatro anos para prestar melhores serviços à população paraense. Ele destacou ainda que, desde 2011, três novos quartéis foram construídos e mais seis foram reformados, e cerca de 110 novas viaturas foram adquiridas. “Só em custos operacionais, foram gastos cerca de R$ 10 milhões. Como retorno estamos oferecendo serviços cada vez melhores à sociedade paraense”, comentou o comandante, informando que, em 2014, foram atendidas 29,9 mil ocorrências.

O vice-governador frisou que o Corpo de Bombeiros é a instituição de maior credibilidade no país. “Esta é uma instituição centenária, cujo respeito aumenta dia a dia na sociedade paraense e brasileira”, destacou. “Em um momento em que as instituições são questionadas pelo povo brasileiro nas ruas, o Corpo de Bombeiros se fortalece, pois é construído diariamente por homens e mulheres que colocam sua própria vida em risco em defesa do outro”, continuou Helenilson.

História – O Corpo de Bombeiros Militar do Pará foi criado em 1882. Surgiu como uma companhia da Polícia Militar. Com a promulgação da Constituição Estadual de 1989, o então Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Estado se emancipou. Além de obter autonomia, ganhou também um novo regime jurídico, passando a ser subordinado diretamente ao governo do Estado e sendo denominado, enfim, Corpo de Bombeiros Militar do Pará.

Hoje, a instituição está presente em 21 municípios do Estado e tem um efetivo de 3.003 bombeiros militares, distribuídos em 29 unidades operacionais, quatro unidades aeroportuárias, quatro unidades administrativas e duas unidades escola. Além do quartel do Comando Geral, a corporação conta ainda com 28 unidades operacionais distribuídas na região metropolitana de Belém e pelo interior do Estado. O ingresso na corporação se dá exclusivamente por meio de concurso público, para soldados ou oficiais.

Atuação – Além da prevenção e combate a incêndios, o Corpo de Bombeiros também desenvolve projetos sociais, como a Escola da Vida, trabalho de responsabilidade social mantido há 19 anos, com base no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e no Plano Estadual de Segurança Pública para Criança e o Adolescente, inserido na atual política do Estado, por meio do Pro Paz, voltada à prevenção e redução da violência e criminalidade e na disseminação da cultura de paz.

Outro projeto social do Corpo de Bombeiros é o Bombeiros da Vida, idealizado pelo Ministério da Saúde, que surgiu com o objetivo de aumentar e complementar a coleta de leite humano. Foi implantado em 2002 em Belém, a partir de parceria com o Banco de Leite Humano da Fundação Santa Casa. O projeto executa atividades como sensibilização, cadastramento de doadoras, coleta domiciliar de leite doado, divulgação em escolas e empresas, eventos e postos de saúde, entre outros, com a finalidade de apoiar a amamentação exclusiva até os 6 meses de vida e estimular a doação de leite humano no Estado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário