domingo, 23 de fevereiro de 2014

Simão Jatene entrega PA-375 reconstruída e sinalizada

Há décadas a PA-375,  no município de São João da Ponta, região Nordeste do Pará, com 18 quilômetros de extensão, não recebia pavimentação. Mas agora está  totalmente reconstruída e foi  entregue pelo governador Simão Jatene, à população, neste sábado 22.  O próprio governador, que está em ritmo frenético de inaugurações antes de 8 de abril, quando se afastará do cargo, conforme anunciou em fins de janeiro passado, explicou a importância da obra:
“Além de ser um sonho da população, essa PA asfaltada representa também um sonho de todos aqueles que se relacionam com esse município, no que diz respeito ao aumento do emprego e da renda. Hoje nós entregamos mais uma sede municipal que passa a estar interligada com todas as outras cidades por uma estrada de qualidade”, afirmou Jatene
Ele também  ressaltou o potencial econômico que o município de São João da Ponta representa.

 “Essa é uma região bonita, que tem um potencial turístico e principalmente econômico. Com essa estrada, a certeza que nós temos é que estamos dando mais um passo, subimos mais um degrau na construção de uma sociedade mais justa, mais fraterna e menos desigual, enfim, uma sociedade em que produção, emprego e renda sejam os pilares de sustentação”, ressalta.
A nova estrada recebeu um investimento no valor de R$ 12.110.374,02, em serviços de terraplanagem, drenagem, construção de base e sub-base para aplicação de CBUQ (Concreto Betuminoso Usinado a Quente), acostamento e sinalização horizontal e vertical.
“Fizemos uma reestruturação completa da rodovia, pois, ela não tinha proteção nenhuma. Colocamos uma estrutura de CBUQ com uma espessura de três centímetros e recuperamos também todos os acessos às comunidades da região”, explica o secretário de Estado de Transportes, Eduardo Carneiro.
O prefeito do município de São João da Ponta, Nelson Santa Brígida, ressalta que a pavimentação da rodovia era um sonho de todos os moradores da cidade. “Quem ganha com essa obra sem dúvida nenhuma é a população que mora aqui e depende dessa rodovia para sobreviver”.
O prefeito também enfatiza que o Governo do Estado tem dado um apoio muito grande ao município. “Além dessa obra, o Governo tem feito outros investimentos importantes em São João da Ponta, como a construção do nosso trapiche, o asfaltamento de três vias na área rural, mas com certeza um dos maiores benefícios que recebemos foi o serviço oferecido pela Caravana do Pro Paz, que esteve conosco e trouxe inúmeros serviços de saúde e cidadania para a população”, conclui.
A costureira Iraci Oliveira, 76 anos, mora às margens da rodovia e diz que esperava há anos por essa obra. “Ficou muito boa, muito melhor do que a gente esperava. Tenho certeza que essa nova rodovia irá melhorar a vida de todos nós que moramos aqui”.
O agricultor Ismael Natividade, 65 anos, que depende diariamente da rodovia para poder vender sua produção, afirma que com a via asfaltada e sinalizada, ele poderá vender cada vez mais. “Antes eu demorava muito para conseguir chegar em Castanhal para vender minha produção, já fiz o mesmo caminho agora e nem se compara ao tempo que eu levava. Com certeza vou conseguir vender muito mais do que antes”, comemora.
Emater
Durante a visita ao município de São João da Ponta, o governador entregou também o escritório local da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater), que foi totalmente reformado. As obras incluíram reforma, ampliação e construção de garagem e adequação de salas para a execução da Chamada Pública 01/2013, convênio com o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), que atenderá 460 famílias de extrativistas.
Segundo a presidente da Emater, Cleide Amorim Martins, a instituição, em São João da Ponta, presta assistência a 320 famílias de agricultores familiares, em 17 comunidades. Com o grupo da Chamada Pública da Reserva Extrativista Mocajuim serão 780 famílias assistidas este ano. No município, as principais atividades econômicas são o extrativismo (captura de caranguejo) e a agricultura, principalmente o cultivo de mandioca, abacaxi e outras culturas de subsistência.
Além do serviço de assistência técnica, a Emater fomenta as cadeias produtivas com crédito rural. Em 2013, por meio de projetos técnicos elaborados pelo escritório local, foram viabilizados recursos que totalizam R$ 150 mil, oriundos do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), pela linha Amazônia Florescer, destinada a investimento em atividades locais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário