sábado, 28 de dezembro de 2013

Movimento de saída de Belém já é intenso na BR-316

A Polícia Rodoviária Federal (PRF), em Ananidenua, registrou nesta sexta-feira 27, a passagem de 50 carros por minuto na BR-316, rumo aos balneários do Pará. O movimento foi quase o dobro do de um dia normal. E a tendência é aumentar neste sábado 28.
Os motoristas que irão pegar a estrada neste fim de ano devem estar atentos às dicas de segurança para evitar acidentes, sobretudo com as fortes chuvas que marcam o mês de dezemebro na região.
Segundo as orientações da PRF, durante a chuva ou com o asfalto molhado, o motorista deve aumentar a distância em relação ao veículo que trafega à sua frente. Assim, é possível evitar freadas bruscas, que nessas condições elevam o risco de derrapagens e aquaplanagens, que podem gerar acidentes.
As borrachas das palhetas do limpador de parabrisa precisam estar em bom estado de conservação, para que a chuva afete o menos possível a visibilidade do condutor. As palhetas devem ser trocadas uma vez por ano.
Outro cuidado importante é com os faróis, que devem estar sempre acesos. Em caso de chuva muito forte, o motorista deve procurar um lugar seguro e, assim que possível, parar o carro. "Nunca pare sobre a pista e evite parar no acostamento", alerta o inspetor Max Daniel, da PRF.
Segurança para as crianças

Como destaca o inspetor da PRF, o uso do cinto de segurança é de fundamental importância para minimizar o risco de lesões graves na ocorrência de acidentes de trânsito. Quando se trata de crianças, o cinto de segurança só é eficaz se amparado pelo suporte de outros equipamentos, como as cadeirinhas. “As crianças, assim como os adultos, devem usar esse o cinto, e se faz necessário o uso de equipamentos que se ajustem ao tamanho das crianças, por isso tornou-se obrigatório o uso das cadeirinhas”, explica Max.
Segundo a Resolução 277 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), crianças de até um ano de idade deverão ser transportadas no equipamento denominado conversível ou bebê conforto. Crianças entre um e quatro anos, em cadeirinhas, e de quatro a sete anos, em assentos de elevação.
A regulamentação que torna obrigatório o uso da cadeirinha passou a valer em 9 de junho de 2010. A penalidade está prevista no artigo 168 do Código de Trânsito Brasileiro, que considera a infração gravíssima e prevê multa de R$ 191,54, sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e a retenção do veículo até que a irregularidade seja sanada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário