domingo, 29 de dezembro de 2013

IBGE oferta 233 vagas temporárias no Pará

A Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) segue com inscrições abertas para o processo seletivo simplificado que visa o preenchimento de 7.825 vagas de níveis médio e superior, sendo 5% para candidatos com deficiência. Com oportunidades distribuídas em todos os Estados brasileiros além do Distrito Federal, o contrato terá duração de 12 meses, prorrogáveis pelo mesmo período.

Do total, 7.600 vagas são para a função de agente de pesquisas e mapeamento (nível médio), que foram espalhadas por todo o país. No Pará, são 233 chances. A remuneração será de R$ 1.020 para jornadas de trabalho de 40 horas semanais. Para a cidade do Rio de Janeiro foram abertas ainda 180 oportunidades para agente de pesquisas por telefone; 27 chances para analista censitário de geoprocessamento e 18 para supervisor de pesquisas.

Além do salário, os profissionais receberão auxílio-alimentação, no valor de R$ 373, vale transporte, férias e 13° salário.

COMO PARTICIPAR

Organizada pela Fundação Cesgranrio, a inscrição para o processo já começou e vai até 6 de janeiro de 2014. Para participar é preciso realizar o cadastro pelo sitewww.cesgranrio.org.br e pagar a taxa que varia de R$ 19 a R$ 80.

Durante o mesmo período das inscrições, os candidatos inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal ou que são membros de família de baixa renda podem solicitar o pedido de isenção da taxa.

SELEÇÃO 
Todos os inscritos realizarão prova objetiva com questões de múltipla escolha, que está prevista para ocorrer no dia 23 de fevereiro de 2014, das 13h às 17h (horário de Brasília). O gabarito será divulgado no website da Fundação Cesgranrio um dia após a aplicação do teste.

ATRIBUIÇÕES

O agente de pesquisas e mapeamento deverá visitar domicílios e estabelecimentos para a coleta de dados para as pesquisas de natureza estatística; realizar entrevistas; dar suporte à realização dos levantamentos geográficos; coletar feições cartográficas e nomes geográficos; converter para o meio digital as informações dos formulários; participar de treinamentos ministrados por técnicos do IBGE; e elaborar relatórios.

As funções do agente de pesquisas por telefone são coletar informações via telefone e realizar a coleta utilizando roteiros e scripts planejados, assistidos por sistema computacional, visando captar e dirimir dúvidas quanto aos dados fornecidos. Entre as atribuições do analista censitário de geoprocessamento estão executar tarefas voltadas à implementação de sistemas computacionais, que permitam a coleta de informações espaciais; o armazenamento de informações espaciais; apoiar o desenvolvimento metodológico para identificação e classificação de áreas urbanas; realizar modelagens de dados; automatizar a divulgação de informações geoespaciais via web; projetar, implementar e manter redes de comunicação de dados geoespaciais; e ministrar treinamento técnico-operacional nas ferramentas de geoprocessamento. O profissional deverá ter domínio em ferramentas Esri ou Intergraph/Geomedia.

O supervisor de pesquisas será responsável por auxiliar no planejamento e execução dos trabalhos de definição metodológica da pesquisa; realizar pesquisa piloto; ministrar treinamentos e distribuir as tarefas para os agentes de pesquisas por telefone; acompanhar e relatar à coordenação da pesquisa o desempenho dos agentes de pesquisas por telefone; auxiliar a coordenação na crítica de agregados e na análise e divulgação de resultados; levantar, organizar, sistematizar e avaliar informações; elaborar relatórios, gráficos e tabelas; analisar dados quantitativamente e qualitativamente; e desenvolver eventualmente atividades de campo. Este profissional poderá atuar nas áreas de estatística, administração, geral ou tecnologia de informação e comunicação.

(Diário do Pará/Jornal dos Concursos)

Nenhum comentário:

Postar um comentário